ANUNCIE AQUI

Salários de CCs que ficaram com Jardel chegam a quadruplicar

Remuneração do motorista passou de R$ 4,4 mil para R$ 16,8 mil

por Eduardo Matos e Kelly Matos
Salários de CCs que ficaram com Jardel chegam a quadruplicar Cantinho Ju Tavares
Jardel tomou posse na Assembleia, no começo do ano, com outros 54 deputadosFoto: Wilson Cardoso / Agência Assembleia

Os servidores que permaneceram com o deputado Mário Jardel (PSD) ganharam um presente para recompensar a lealdade ao chefe. O agrado veio em forma de aumento considerável nos vencimentos.
A recompensa maior pela lealdade ficou para Roger Antônio Foresta. O motorista teve o salário quase quadruplicado, de R$ 4.462,99 para R$ 16.886,03. Deixou de ser assessor IV para ser coordenador da bancada do PSD na Assembleia, cargo ocupado antes por Marcos Aurélio Chedid, que se tornou um dos principais desafetos de Jardel.

Em nota, Danrlei rompe relação "política e pessoal" com Jardel
David Coimbra: eleição de Jardel foi feita com voto consciente
Já Walmir Yemi Martins, que era responsável pelas redes sociais, Francisco Demétrio Tafras, que cuidava de eventos ligados ao futebol do ex-jogador, e Ricardo Fialho Tafas, responsável pelas artes em materiais de marketing de campanha, passaram de assessor III para assessor VI, com os vencimentos subindo de R$ 3.814, 87 para R$ 7.132,46.
O novo chefe de gabinete de Jardel, Cristian Lima, nega que o aumento nos vencimentos dos assessores seja uma recompensa à lealdade ao chefe, e justifica como uma "valorização".
— Foram, sim, devidamente valorizados. Reconduzidos a um cargo minimamente um pouco maior. Não se cita valores até por normas da Casa, mas se alguém quiser saber que olhe no Portal da Transparência — ressalta Lima.

Diogo Olivier: Jardel volta aos gramados
Leia todas as últimas notícias sobre política
Foi justamente isso que a Rádio Gaúcha fez, conferir no Portal da Transparência da Assembleia Legislativa. Cristian ressalta, no entanto, que o número de CCs será menor do que os 21 que estavam.
— A nossa necessidade hoje técnica é "remembrar" alguns cargos que foram desmembrados, por isso que houve essa quantidade um pouco elevada, que está dentro da norma da casa também.  Mas a realidade é uma só. Em torno de no máximo 15 a 16, no máximo, estourando — justifica o chefe de gabinete de Jardel.

Confira mais reportagens sobre política
Leia as últimas notícias do dia
Mas o número já mudou em relação ao que Cristian havia dito em entrevista à Rádio Gaúcha na segunda-feira, quando ressaltava um enxugamento no número de assessores.
— No máximo, de 13 a 14 pessoas entre bancada e gabinete — havia dito Cristian.
Lima e mais uma assessora, que já está trabalhando no gabinete, ainda não foram nomeados oficialmente. Jardel deve se pronunciar na sexta-feira, em vídeo, e voltar ao trabalho na segunda-feira. Ele decidiu exonerar todo o gabinete, segundo Lima, porque não estava tendo autonomia no mandato e por estar sendo ameaçado, inclusive de morte, por discordar dos assessores que foram indicados pelo PSD.

* Rádio Gaúcha e ZERO HORA
SD.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Olá seja bem vindo ao Blog obrigado por sua visita deixe o seu comentário e se tiveres alguma dúvida entre em contato com a gente beijos

Topo