05 março 2015

Refluxo Gastroesofágioco

Matéria escrita por blog Saúde Medicina
Refluxo Gastroesofágioco www.cantinhojutavares.com
Foto:Google
Refluxo gastroesofágico consiste no retorno de alimentos e líquidos ingeridos pela pessoa.  Esta ação acontece quando existem alterações no esôfago e por isso o conteúdo que foi destinado ao estômago volta até a boca. Em alguns casos pode até causar a morte.
A doença também é conhecida como esofagite de refluxo e 5% das pessoas apresentam os sintomas da doença no dia a dia. O problema afeta pessoas de todas as idades, de recém-nascidos até pessoas da terceira idade, mas a maior frequência do problema é diagnosticada em crianças e bebês recém-nascidos.
Em algum momento da vida é possível que todas as pessoas apresentem a volta do que foi ingerido pela boca. Essa ação torna-se uma doença quando acontece com frequência.
Quando bebês é importante que a mãe, pai ou responsável sempre espere que a criança a arrote para depois disso colocar para dormir, pois pode ocorrer o refluxo no bebê e é possível que a criança se engasgue. Em alguns casos o bebê pode sofrer uma parada respiratória.
Geralmente o refluxo acontece quando a pessoa está deitada, pois de pé, a gravidade evita que o conteúdo gástrico vá para o esôfago. Adultos que sofrem do problema apresentam o refluxo quando após um dia de trabalho e correria faz uma refeição pesada e em seguida se deita. Com isso, os alimentos retornam pela boca, causando um episódio de refluxo.
Quem sofre de refluxo gastroesofágico pode também sofrer de problemas respiratórios, pois se o alimento for aspirado pode chegar ao pulmão e causar pneumonias, bronquites e asma.
refluxo gastroesofagico

Como se adquire

O problema acontece com pacientes que apresentam uma falha na região esofágica inferior, que por isso não permite os alimentos a serem enviados normalmente para o esôfago.
O refluxo acontece principalmente quando a pessoa ingeriu alimentos que contenham gorduras, molhos, bebidas de cafeína e chocolate, além de pacientes que durante uma refeição faz a ingestão de grande quantidade de alimentos e depois disso se deita ou faz exercícios físicos. Com isso, o bolo alimentar não vai o destino e causa o retorno do que foi ingerido.
Nos bebês, o refluxo pode acontecer após a mãe amamentar a criança e em seguida, colocar o bebê para dormir, deitar a criança. Os seis primeiros meses são os mais perigosos para os bebês e por isso, nesta fase é importante redobrar o cuidado coma criança.

Sintomas

Nos adultos os sintomas mais frequentes e que são relacionados a esse problema são azia, dores no tórax, muita saliva e sentir náuseas.
Em crianças, é possível identificar por meio do choro constante além do bebê apresentar dificuldade além do normal para dormir.
A azia, que dá a sensação de queimação no estômago é o sintoma mais comum de quem sofre de refluxo gastroesofágico, que pode ser ou não acompanhada de uma dor na região cardíaca.
Tosse, problemas na voz como rouquidão e dores agudas  no ouvido também são sintomas relatados por quem sofre da doença.
refluxo-gastroesofagico-sintomas

Como é feito o diagnóstico

Em crianças o problema pode ser diagnóstica pelo raio X contrastado do estômago, que pode mostrar a presença da doença.
Pacientes em fase adulta já conseguem diagnosticar o problema com a endoscopia digestiva ou por outro exame chamado de phmetria, onde é possível identificar e medir o grau de acidez que atinge a região do estômago e esôfago.

Como é feito o tratamento

Existem duas formas de tratar esse problema: com medicação e também por cirurgia.
A maioria dos casos é tratada com medicação que ajuda a esvaziar o líquido gástrico e acidez na região estomacal, além de orientação médica para pequenas mudanças em alguns aspectos no dia a dia, principalmente às mamães, caso o problema afete crianças que ainda mamam. Ao alimentar o bebê é possível realizar algumas técnicas simples, como por exemplo, a posição de amamentar que podem ajudar no tratamento e também a evitar o problema.
Aos casos que são necessários o procedimento cirúrgico, é realizado a laparoscopia, onde a parte alta do estômago é movida ao local ideal e causa uma barreira chamada anti-refluxo.
Hoje em dia, a maioria das pessoas que sofrem de refluxo gastroesofágico tratam com medicamentos, acompanhamento médico e mudanças no estilo de vida. Esse método tem sido cada vez mais eficiente do que o processo em que o paciente é submetido a cirurgia.
refluxo

Como prevenir

A principal forma de evitar o problema é modificar ações no dia a dia e também alguns hábitos na qualidade de vida.
Parar de fumar é um bom passo e ajuda não só a evitar o refluxo, como tantas outras doenças.
Se a pessoa sofrer de obesidade é muito importante o processo de emagrecimentos, além de reduzir o consumo de álcool. Se a pessoa é adepta ao vinho, deve evitar a bebida, principalmente à noite.
Ao se alimentar, não deitar ou praticar esportes em seguida, essa ação causa com frequência o retorno do bolo alimentar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá seja bem vindo ao Blog obrigado por sua visita deixe o seu comentário e se tiveres alguma dúvida entre em contato com a gente beijos