05 março 2015

Janot solicita arquivamento de processo contra Dilma na Lava-Jato, diz jornal

Procurador-geral da República também pediu que o STF não investigue Aécio Neves

Matéria escrita por Zero Hora
Artigo 86 da Constituição pode ser levado em conta no momento da avaliação do ministro Teori Zavascki no caso do pedido em relação a presidente DilmaFoto: EVARISTO SA / AFP
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, solicitou que o Supremo Tribunal Federal (STF) não abra investigação sobre a presidente Dilma Rousseff (PT), segundo o jornal Folha de S. Paulo. Janot já havia pedido para que o STFnão investigasse o senador Aécio Neves (PSDB-MG). 

A presidente Dilma e Aécio foram citados por delatores em depoimentos da Operação Lava-Jato. O teor dos depoimentos ainda não está claro, já que os documentos enviados por Janot ao STF estão sob sigilo. Conforme a Folha, o STF deverá acatar a recomendação de Janot ainda nesta semana, fazendo com que Dilma e Aécio não sejam investigados.

Procurador-geral pede arquivamento de inquérito contra Aécio Neves 
Ministro do STF deve tirar sigilo de inquéritos até sexta
Lista de políticos investigados na Lava-Jato inclui nomes de Cunha e Renan

O artigo 86 da Constituição pode ser levado em conta no momento da avaliação do ministro Teori Zavascki no caso do pedido em relação a presidente Dilma. O artigo define as situações em que "o presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício das funções".

Leia as todas notícias da Operação Lava-Jato

Janot recomendou sete arquivamentos ao total, incluindo também o caso do ex-presidente da Câmara Henrique Alves (PMDB-RN). Ele deve ser nomeado por Dilma como ministro do Turismo após a confirmação do arquivamento pelo STF. 

Procurador geral pode enviar cartas ao Congresso sobre situação de políticos na Lava-Jato
"Espero que não seja investigação de natureza política", diz Cunha
Propina para Renan "furou" teto de 3%, diz delator da Lava-Jato

Na terça-feira, Janot entregou ao STF 28 pedidos de abertura de inquérito contra 54 pessoas citadas na Operação Lava-Jato. Entre os citados estão os presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e do Senado, Renan Calheiros.

*Zero Hora, com agências

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá seja bem vindo ao Blog obrigado por sua visita deixe o seu comentário e se tiveres alguma dúvida entre em contato com a gente beijos