ANUNCIE AQUI

Com um a menos, Inter empata com Lajeadense e perde taça nos pênaltis

Lajeado (RS)
Divulgação/S.C. Internacional
A estreia do Inter no Campeonato Gaúcho valeu também como decisão da Recopa Gaúcha, e marcou uma frustração para o Inter. Jogando na casa do Lajeadense, o time jogou quase todo o segundo tempo com um a menos, graças à expulsão do lateral Léo, empatou por 1 a 1 no tempo normal e perdeu a taça nos pênaltis.
O confronto foi controlada pela aplicação tática dos anfitriões, que se aproveitaram do nervosismo rival já nos primeiro minuto da etapa final. O árbitro marcou pênalti de Léo, que reclamou tanto a ponto de ser expulso, e Gilmar converteu. Aos nove, Ernando empatou, e depois sofreu para segurar os empolgados mandantes.
Na cobrança de pênaltis, Eduardo Sasha acertou a trave e o goleiro Luiz Muller defendeu as cobranças de D’Alessandro e Fabrício. O Lajeadense, que enfrentou o campeão gaúcho Colorado pela Recopa Gaúcha por ter vencido a Supercopa Gaúcha em 2014, só teve Ramon perdendo pênalti e fez a festa no fim do jogo.
Pelo Campeonato Gaúcho, cada clube somou um ponto. O Inter tenta a primeira vitória na competição às 19h30 (de Brasília) de quarta-feira, recebendo o São José. No mesmo dia, às 20h30, o Lajeadense visita o Veranópolis.
O jogo – Mesmo jogando em casa, o Lajeadense entrou em campo para amarrar o jogo do Inter, e teve aplicação tática suficiente para isso. Os anfitriões mal conseguiam ficar com a bola, mas não permitiam ao adversário entrar na grande área durante todo o primeiro tempo.
Os primeiros 45 minutos foram de pouca movimentação colorada para desarmar o bom posicionamento defensivo dos mandantes. Apenas D’Alessandro se mexia para encontrar espaço, mas pouco levou perigo mesmo em arremates de fora da grande área, concluindo uma etapa inicial sem emoção.
Na volta do intervalo, porém, o Lajeadense teve mérito no nervosismo que impôs ao Inter. Logo com um minuto, o árbitro viu pênalti de Léo e o lateral direito exagerou tanto na reclamação que acabou expulso. Na cobrança, Gilmar não desperdiçou a chance, convertendo a penalidade.
O técnico Diego Aguirre abriu mão do meia Alex para repor sua defesa com a entrada do lateral direito Claudio Winck. Forçado a ter mais intensidade, o Inter logo colocou vontade para mostrar qualidade, mesmo em inferioridade numérica. Aos nove minutos, Nilton desviou cobrança de escanteio de D’Alessandro e Paulão ajeitou de bicicleta para Ernando colocar nas redes.
O desgaste do início da temporada, porém, complicou os planos colorados. O Lajeadense mostrou aplicação tática também para atacar e passou a frequentar a área do cansado time de Porto Alegre, que só conseguia ir à frente em arrancadas de Eduardo Sasha. Ao menos, segurou o empate. Mas não teve eficiência nos pênaltis, com os erros de Sasha, D’Alessandro e Fabricio – o Lajeadense só teve Ramon perdendo a cobrança e foi campeão.

Um comentário

  1. se tem algo que não intendo e de futebol mais achei legal seu post pra quem gosta .
    beijos

    http://loucaapaixonada22.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá seja bem vindo ao Blog obrigado por sua visita deixe o seu comentário e se tiveres alguma dúvida entre em contato com a gente beijos

Topo