12 novembro 2014

Quatro mitos e verdades sobre reposição hormonal


Pesquisa indica que 80% das mulheres e 50% dos homens com mais de 50 anos têm declínio acentuado de testosterona

Foto: Jefferson Botega / Agencia RBS
Desânimo, aumento da gordura abdominal, flacidez, raciocínio lento. Tudo isso pode ser sintoma do declínio da testosterona no corpo. Uma pesquisa feita pelo ginecologista e consultor José Bento de Souza aponta que 80% das mulheres que já passaram dos 50 anos precisam fazer algum tipo de reposição hormonal. Já os homens somam 50%.
– A partir dos 35 anos, os hormônios vão diminuindo e é hora de conversar com um médico sobre as formas de driblar os sintomas – aponta o autor do livro “Testosterona, energia e saúde”, em que apresenta os resultados do estudo.
Os hormônios são substâncias químicas que regulam as reações metabólicas do organismo humano. A testosterona é um hormônio esteróide fundamental para os homens, mas também fundamental para as mulheres. A falta dele pode aumentar o risco de infarto, depressão e câncer, principalmente o de próstata.
A partir dos 50 anos, é indicado fazer, uma vez por ano, exames de dosagem de hormônios e reposição sempre que houver declínio acentuado. Mas é preciso ter cuidado: o excesso de testosterona pode causar aumento da hemoglobina e trombose. Por isso, quem faz reposição precisa controlar a cada seis meses os níveis hormonais no organismo.
Souza enumera quatro mitos e verdades sobre o papel da testosterona no organismo:
1) Reposição de testosterona causa câncer: MITO
O uso de testosterona indicado por um médico não causa câncer. Nos homens, inclusive, a reposição correta pode proteger contra o câncer de próstata. No entanto, a reposição incorreta e abusiva, sim, pode acarretar a doença, insuficiência hepática e renal, infarto, trombose, AVC, queda de cabelo e infertilidade.
– Se o uso for correto, o risco de uma pessoa que faz reposição desenvolver algum tipo de câncer é o mesmo da população em geral.
2) Testosterona melhora a vida sexual da mulher: VERDADE
Falta de libido está diretamente ligado à diminuição desse hormônio. Segundo o médico, os níveis de testosterona atingem o pico máximo pela manhã, independente de ter ocorrido ou não atividade sexual. Mas contraceptivos hormonais podem ter impacto negativo nos momentos em que deveriam ocorrer os picos.
3) Só reposição faz a testosterona voltar ao nível normal: MITO
Apenas em casos muito acentuados, só a reposição pode fazer com que o hormônio volte ao normal. Pessoas saudáveis podem mudar o estilo de vida e voltar a produzir mais testosterona. A vitamina D, exposição ao sol por, no máximo, 15 minutos por dia sem protetor, e prática regular de atividade física, principalmente de exercícios de resistência, fazem com que a testosterona aumente no organismo.
4) Chá de hortelã diminui o hormônio: VERDADE
– A bebida é um antiandrogênio natural e atua na redução de testosterona por mecanismos ainda não esclarecidos – revela Souza.
Baixos níveis de zinco também estão relacionados à redução dessa taxa hormonal.
Fonte:Zero Hora

Um comentário:

Olá seja bem vindo ao Blog obrigado por sua visita deixe o seu comentário e se tiveres alguma dúvida entre em contato com a gente beijos