18 junho 2014

Hérnia de Disco-saiba um pouco mais sobre ela

Hérnia de disco lombar
Foto:Google
Oi amorecos! tudo bem com vocês? bom hoje na matéria de saúde falando sobre a hérnia de disco "o coisinha pra doer hein" nossa só que tem este problema sabe do que eu to falando né? então fui pesquisar para trazer para vocês um pouco mais de informação sobre esta doença que atrapalha a vida de muitas pessoas. Inclusive a minha (risos).

Leia Também 
Vírus descoberto no Brasil causa paralisia nas pernas e pode até matar
5 Dicas para parar de fumar
O beijo perigoso

Varizes nas pernas


Então vamos lá!

O que é hérnia de disco?

Pois é a nossa coluna é composta por vértebras, e no interior existe um canal por onde passa a medula espinhal ou nervosa. E entre essas vértebras cervicais, torácicas e as lombares, estão os discos invertebrais, estruturas em forma de anel, contituidas por um tecidocartilaginoso e elástico que cuja a função é evitar o atrito entre uma vértebra e outra e amortecer o impacto. 

Os discos invertebrais desgastam-se com o passar do tempo e o uso repetitivo, o que facilita a formação de hérnias de disco, ou seja, a extrusão de massa discal que se projeta para o canal medular através de uma roptura das paredes do anel fibroso. Mas o problema são mais frequentes nas regiões lombar e cervical, e por serem áreas mais expostas ao movimento e que suportam maior carga de peso.

A hérnia de disco é geralmente precedida por um ou até mais ataques de dor lombar, e como dói gente vocês não fazem ideia. A ruptura irradiando-se patoanatomicamente são conhecidas por ocorrer na parte posterior do anel, indo assim em direção a áreas nas quais as terminações nervosas descobertas estão localizadas.

Os tipos de Hérnia de Disco
Protrusas: quando a base de implantação sobre o disco de origem é mais larga que qualquer outro diâmetro.


Extrusas: quando a base de implantação sobre o disco de irigem é bem menor que alguns dos seus outros diâmetros ou quando houver perda no contato do fragmento com o disco. 
Sequentradas: quando em fragmento migra dentro do canal, para cima, para baixo ou para o interior do forâmen.
Os sintomas
Bom gente os sintomas são vários e bem comuns são eles: Parestesias o (formigamento) com ou sem dor na coluna, geralmente com irradiação para membros inferiores ou superiores, podendo também afetar somente as extremidades (pés ou mãos). E esses sintomas todos podem variar dependendo do local da acometido.

E quando a hérnia está localizada no nível da cervical, pode haver dor no pescoço, ombros na escápula, braços ou tórax, associada a uma diminuição da sensibilidade ou de fraqueza no braço ou nos dedos.
Na região torácica elas são mais raras devido as poucas mobilidades dessa região da nossa coluna mais quando ocorrem os sintomas tendem a ser inespecíficos, incomodando durante muito tempo. Pode haver dor na parte superior ou inferior das costas, dores abdominais ou ainda dor nas pernas, e podem também vir associadas á fraqueza muscular nas nádegas ou na perna do mesmo lado que está doendo.
E a maioria das pessoas que tem hérnia de disco lombar falam que a dor forte atrás da perna e segue iridiando por todo o trajeto do nervo ciático. Além disso, pode ocorrer diminuição da sensibilidade, formigamento ou ainda fraqueza muscular.
As causas da Hérnia de Disco
Bom os fatores genéticos têm um papel muito forte na degeneração do disco do que se suspeitava anteriormente. Um estudo de 115 pares de gêmeos idênticos mostrou que a herança genética como responsável por 50 a 65% das alterações do disco. (backLetter 1995).
Sofre exposições a vibração por um longo prazo combinada com levantamento de peso, ter como profissão dirigir realizar frequentes levantamentos são os maiores fatores de risco para uma lesão da coluna lombar. As cargas compressivas repetitivas colocam a coluna em uma condição pior para sustentar cargas mais altas aplicadas diretamente após a exposição á vibração por longo período de tempo, tal como dirigir diversas horas. (Magnusson ML, Pope ML, Wilder DG, 1996.)
E entre os fatores ocupacionais associados a um risco aumentado de dor lombar estão:
  • Trabalho físico pesado
  • Postura de trabalho estática
  • Inclinar e girar o tronco frequentemente
  • Levantar, empurrar e puxar
  • Trabalho repetitivo
  • Vibrações
  • Psicológicos e psicossociais (Adersson GBJ, 1992)
O diagnóstico e os exames

E o diagnóstico pode ser feito clinicamente, levando em conta as características dos sintomas e o resultado do exame neurológico. Exames como Raio-X, tomografia e ressonância magnética ajudam a determinar o tamanho da lesão e em que exata região da coluna está localizada.

A fonte da informação: ITC Vertebral.

3 comentários:

  1. JU, eu tinha 5 hérnias de disco, na época era operável, o médico ia remover os discos e colocar próteses de silicone, junto com uma haste de reforço para minha coluna, isso foi em dezembro de 2004, cirurgia pedida com urgência, o tempo passou, a cirurgia não saiu por causa da situação caótica do SUS e a pouco mais de um ano fiz uma ressonância, o mesmo médico olhou e disse que agora é inoperável. Todos os discos secaram como se tivessem sido cauterizados, minha 3ª vértebra esfacelou-se e os cacos de osso estão pressionando o saco dural, que segundo ele pode ser rompido, cortado por um desse cacos e me deixa paraplégico ou coisa pior, proibiu-me inclusive de caminhar para não correr o riso de levar um tombo, já que minhas pernas também estão destruídas, preciso de uma bengala para poder me locomover, então um tombo poderia romper de vez o saco dural.
    Parabéns pelo post, muito esclarecedor.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Pois é tenho também tenho e tenho desvio de coluna também é te digo que é terrível mas o jeito é conviver com a dor né amigo obrigado pela visita e assim que der volte me visitar beijos e melhoras pra ti

    ResponderExcluir
  3. ola Ju,tenho duas hernias de disco que hoje me atrapalham em relação a trabalho,não posso trabalhar em qualquer coisa desde que adquiri a lesão por causa do esforço repetitivo no trabalho.hoje tenho que me adaptar ao mercado de trabalho e conviver com essa lesão degenerativa.Eu no meu auge dos 32 anos por fora me vejo forte e capaz de desempenhar qualquer trabalho mais sei que por dentro não sou tão forte quanto antes,muito interessante seu post,e parabéns pelas informações

    ResponderExcluir

Olá seja bem vindo ao Blog obrigado por sua visita deixe o seu comentário e se tiveres alguma dúvida entre em contato com a gente beijos