20 dezembro 2013

Vontades X Necessidades: Você compra por vontade ou necessidade?

Vontades-X-Necessidades


Vontades X Necessidades: Você compra por vontade ou necessidade? Pois é gente este assunto é bem interessante pois chegando natal e final de anos é a época que as pessoas se atolam em dividas e muitas das vezes sem necessidade. 

As pessoas que compõem a sociedade atual são infelizes e as vezes insatisfeitos, são estressadas e apressadas por um simples motivo: não conseguem satisfazer as inúmeras vontades que a sociedade de consumo continua criando e impondo.

Leia Também
CROPPED DE CROCHE
LOOKS MACACÃO SOCIAL
LOOKS COM SAIAS LONGAS

UNHAS DECORADAS COM FLORES

A mídia é criadora de vontades, não de necessidades.

A meninada passa tempos e tempos em torno de uma cervejinha. Passa horas e horas em torno de um carro de som. Passa tardes e noites amontoadas nos postos de gasolina, satisfazendo a imposição americana das lojas de conveniência. Não por necessidade, mas para atender as vontades criada pelas mídias. Invenções do mundo adulto, que tornam os jovens consumistas da cerveja, da música estonteante e do dolce far niente que leva á desilusão.


Os pais erram em fazer as vontades dos filhos.


E ainda afirmam: Não saber mais o que fazer e o que dizer ao filho. A culpa não é dos filhos.É dos pais e adultos que não sentam, não conversam e nem criam o senso crítico para distinguir entre vontades e necessidades. Necessidades, todos têm direito de satisfazer. As vontades podem ser dispensadas.,O sorvete é uma vontade. A água é uma necessidade. A cerveja é uma vontade. O feijão é uma necessidade. A torrada é uma vontade.


As vontades são devoradoras.


Não há dinheiro que baste para satisfazê-las. Há dinheiro de sobra para quem vive com as necessidades básicas. As pessoas correm e cansam, adoecem e morrem antes do tempo, porque se deixam devorar pelas vontades.

As necessidades são poucas. As vontades são infinitas.

Para satisfazer as necessidades basta uma horta. Para satisfazer as vontades um supermercado não é o suficiente. As famílias que organizam sua economia de acordo com as suas necessidades têm dinheiro para fazer bonitos passeios. Para que isso aconteça, é preciso não seguir os impulsos do eu quero, e sim colocar a cabeça e pensar calmamente para que vá descobrindo o eu preciso. 

Fazendo um passeio pelas nossas geladeiras, pelos nossos banheiros, pelos nossos guarda-roupa, vamos descobrir que sessenta por cento do que ali está pode ser dispensando. Dispensando tudo isso, a vida vai se tonando mais leve e mais ligeira. sem o peso das vontades.

Um comentário:

  1. Ótima postagem, completa e dinâmica. "As necessidades são poucas. As vontades são infinitas"...Simplicidade é o que há de mais especial. Enfim, obrigado! Gabriel

    ResponderExcluir

Olá seja bem vindo ao Blog obrigado por sua visita deixe o seu comentário e se tiveres alguma dúvida entre em contato com a gente beijos