27 dezembro 2013

Filhos problemas ou merecedores de uma atenção maior?



filhos-chorando-no-colo-do-pai

Filhos-problemas ou merecedores de uma atenção maior? E aí como estão meus amores? espero que bem! Queria falar de um assunto bem interessante os filhos,  hoje em dia tenho visto cada dia mais os pais desesperados em busca de uma solução de problemas com seus filhos. E a maioria se sentem perdidos e sem autoridades e, portanto quer uma solução rápida, e de preferência sem envolvimento emocional.


Hoje em dia muitos pais se desculpam com argumentos reais e imaginários de falta de tempo, atribuições, o estresse, trabalho excessivo ou dizem que já não sabem mais o que fazer.E por isso querem uma ajuda profissional. As queixas maiores se referem à falta de limites na  convivência, o fracasso escolar, o consumismo, um baixo nível interativo nas relações familiares,, a desorganização em casa, a rivalidade entre irmãos e até mesmo o uso abusivo de álcool e drogas.


Leia Também

RELACIONAMENTO ENTRE PAIS E FILHOS

A ADOÇÃO DE CRIANÇA POR CASAIS HOMOSSEXUAIS

INFECÇÃO URINÁRIA EM CRIANÇAS - SINAIS E SINTOMAS

EDUCANDO SEU FILHO

Filhos Como Criá-los?

Hoje em dia criar os filhos não está fácil, pois tem alguns pais que quando não conseguem mais impor limites aos seus filhos acham que eles são um problema.  Daí dá início a uma estratégia visando a ajudá-los a abrandar os sentimentos culposos e raivosos e assim assumirem a responsabilidade e a se colocarem frente à verdade do relacionamento com os seus filhos.


Essa tarefa é  muito árdua, pois relutam em aceitar a realidade dos fatos e como pais, estão repletos de culpa, começam a se digladiarem e a se culparem mutuamente e por conseqüência estancam e acabam não avançando na compreensão dos motivos daquilo que consideram problema a ser solucionado.


É importante que o problema é substantivo masculino, que significa obstáculo, contratempo,dificuldade que desafia a capacidade de solucionar de alguém. Pode ser também uma situação difícil e conflituosa ,sem solução imediata.Em psiquiatria define-se como disfunção orgânica ou psíquica.

Costumeiramente em linguagem do senso comum, podemos definir como problema uma coisa ou situação incômoda, preocupante, fora de controle.Por fim a visão matemática de problema que é a tarefa de calcular uma ou várias quantidades desconhecidas, denominadas incógnitas, relacionadas a outras conhecidas, os dados.

A educação dos filhos

Podemos constatar que, problema é algo que carece de solução, é processo a ser resolvido dentro de um limite temporal. Pensar as questões relativas às dificuldades inerentes ao relacionamento com os filhos como sendo problemas a serem resolvidos em determinado tempo, torna-se insuficiente.


Vejamos então, como alternativa, um conceito que possa fazer frente à realidade em questão, de forma mais completa e suficiente: que é o conceito de atenção.Atenção é substantivo feminino que corresponde à ação de fixar o espírito em algo; concentração da atividade mental sobre um objeto determinado.


Em psiquiatria , define-se como o estado de vigília e de tensão que forma a base da orientação seletiva da percepção, do pensamento e da ação, sendo uma função psicológica indissociável da consciência.É concessão de cuidados, gentilezas, obséquios etc.


É ainda o ato ou efeito de se ocupar de (alguém ou algo); cuidado, zelo, dedicação.Como o relacionamento com os filhos se situa muitas vezes fora de limites temporais, este conceito se aplica melhor, pois ao invés de resolver os problemas e assim ficarmos livres deles , daremos atenção e ficaremos livre para eles.


Pais e Filhos

Ao considerarmos os filhos como problemas a serem resolvidos,  nossa ação estará focada em qualquer que seja a quantidade de racionalidade a ser gasta na resolução destes problemas, seja ela a de acreditarmos que temos a solução desses problemas ou que alguém os resolverá para nós e, portanto estaremos fadados a cair sempre num vão de insuficiências ,sejam nossas ou dos outros escolas, professores, médicos, terapeutas, babás etc…


Sentiremos incapacitados e impotentes para tantos cálculos e insucessos.Então melhor seria ao invés de considerarmos nossos filhos como problemas, vê-los como dignos de atenção, necessitados de monitoramento, zelo, cuidados, diálogos incessantes e dedicação constante.  E assim será enquanto estivermos vivos e eles também sendo essas as funções maiores da maternidade e da paternidade.


Tem alguns pais que repassam todas as responsabilidades de educar para a escola, e se seu filho faz ou fala mal criação a culpa é da escola. Sem contar que tem pais que achem os filhos de presente mais conversar, ouvir, aconselhar os filho nada. Mas tenho absoluta certeza que se você que é pai e você que é mãe colocar limites desde criança, ensinando o que é certo e o que é errado não se arrependerá. Tenho três filho adolescentes e posso afirmar que nunca me deram problemas e sim alegrias basta se colocar no seu lugar de pai e de mãe impor limites, dar amor e bronca quando precisar.


6 comentários:

  1. Quem está de fora do problema tem sempre a solução mágica: hoje em dia, pai algum consegue por ou estabelecer limites para filhos. Os pais perderam a batalha para a insensatez dos filhos e para as drogas. Essa que é a verdade;

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite pra você olha eu só descordo um pouquinho de você, acho que se você educar seu filho desde pequenino você consegue sim fazer com que ele lhe obedeça e fique bem longe das drogas pelo menos isso até agora não aconteceu com os meus filhos tenho três adolescentes em casa e nunca me deram dor de cabeça graças a deus. Obrigado pela visita bjos

      Excluir
  2. Acho que o problema da atenção não é só drogas. Tenho uma irmã que já tem 33 anos de idade e faz de um tudo pra ter a atenção da minha mãe, e pior, ela é manipuladora! O dinheiro da minha mãe é ela quem administra e se eu ou os meus irmãos precisam do dinheiro, ela faz um drama do tamanho do mundo e não permite que minha mãe ajude. A pobre da mamãe faz tudo as escondidas, não tem autonomia. E ainda tem mais, ela tem dois filhos que é minha mãe é quem cria e sustenta. E todas as vezes que é pra ela sair pra trabalhar, ela inventa que tá doente, que tem que estudar pro cursinho, pro concurso, sempre tem uma desculpa e nunca trabalha.Se minha mãe inventa de viajar, ela dá um chilique e fala que ela é irresponsável porque vai deixar os netos sozinhos que não tem ninguém pra cuidar deles. Ela se faz de sonsa pra conseguir total atenção. Só ela é merecedora e só ela é a vítima. Ela está consumindo drogas piores: a arrogância e o egoísmo

    ResponderExcluir
  3. Eu concordo contigo tem gente que faz de um tudo para ser o centro das atenções, não sei muito bem por que agem dessa forma se é falta de amor ou puro egoismo mesmo sei que é terrível convicer com pessoas assim muito obrigado por sua visita viu

    ResponderExcluir
  4. Ju, eu ainda acredito no poder da criação... tenho um filho de dois aninhos ainda , sei que falta muito tempo para me preocupar com isso, porém tenho um irmão e uma irmã jovens, meu pai e minha tentaram dar uma vida de ocupação e trabalho pra gente, muita escola, cursos e muito trabalho... hoje todos somos formados e ninguem se envolveu com drogas ou qualquer coisa do gênero... acredito no poder da criatividade .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie minha linda acho que a educação é tudo e quando podemos passa-la para os nossos é muito bom, meus filhos graças a deus tbm são maravilhosos, obrigado pela visita amiga beijos

      Excluir

Olá seja bem vindo ao Blog obrigado por sua visita deixe o seu comentário e se tiveres alguma dúvida entre em contato com a gente beijos