26 novembro 2013

Labirintite saiba os sintomas, causas e tratamento

Labirintite! Uma das primeiras reações de uma pessoa que tem uma tontura costuma ser o famoso “senta cinco minutinhos para ver se passa”.
E muitas vezes esta técnica funciona, porém uma alteração do equilíbrio corporal pode indicar doenças mais graves, entre elas a labirintite.
quais-os-sintomas-da-labirintite-nervosa


É meus amores imaginem vocês que estou com sintomas de labirintite é digo que é horrível o mal estar nem se fala, faz um mês que estou passando por esse problema de saúde a associado ao problema de coração fica ainda pior só jesus na causa. O médico já solicitou os exames.

Esta doença é definida como uma inflamação no labirinto, estrutura interna do ouvido que auxilia na audição e na orientação do nosso corpo humano, a labirintite não é um mal que pode ser curado pelo simples repouso momentâneo. “Em primeiro lugar, é preciso verificar a causa para saber se é realmente labirintite”, aconselha o Dr. Gustavo Korn, otorrinolaringologista do Einstein. “Menos de 5% dos casos que recebo aqui são de labirintite, então é importante conhecer melhor o problema para tomarmos o devido cuidado”.
E quando diagnosticados como uma labirintite, conforme afirma o especialista, pouquíssimos casos da doença são incuráveis ou têm sintomas que não podem ser controlados. “Muitas coisas influenciam nestes sintomas, como alimentos que têm muito açúcar ou cafeína, o tabagismo e até o álcool. Por isso, o tratamento pode ser feito com medicamentos e, raríssimas vezes, com cirurgia, mas principalmente com a readequação dos hábitos”.

E como surge a labirintite

É causada por uma bactéria, a labirintite por si só têm origem em outras doenças, como, por exemplo, a otite média (inflamação do ouvido médio) ou a meningite (inflamação das membranas do sistema nervoso central). Porém, além disso, seu diagnóstico pode prever outros problemas. “O labirinto funciona como um sensor do organismo. Muitas vezes a doença pode indicar dificuldades de origem metabólicas, hormonais, cardiovasculares e, em alguns casos, até psicológicas. Por isso sempre atuamos em conjunto com outros médicos e fazemos o tratamento juntos”, pontua o Dr. Gustavo.


tonturas-enjoos-vomitos-o-que-pode-ser


Os sintomas da labirintite

As tonturas e vertigens associadas ou não a náuseas, vômitos, sudorese, alterações gastrintestinais, perda de audição, desequilíbrio, zumbidos, audição diminuída são os sintomas característicos da labirintite.
Na vertigem rotatória clássica, a sensação é que o ambiente gira ao redor do corpo, ou que este roda em relação ao ambiente. Na tontura, a sensação é de desequilíbrio, instabilidade, de pisar no vazio, de queda.
A fase aguda da doença pode durar de minutos ou horas a dias conforme a intensidade da crise.
O diagnóstico da labirintite
Avaliação clínica e o exame otoneurológico completo são muito importantes para estabelecer o diagnóstico da labirintite, especialmente o diagnóstico diferencial, haja vista que as seguintes enfermidades podem provocar sintomas bastante parecidos: hipoglicemia, diabetes, hipertensão, reumatismo, doença de Mèniére, esclerose múltipla, tumores no nervo auditivo, no cerebelo e em áreas do tronco cerebral, drogas ototóxicas, doenças imunológicas e a cinetose, também chamada de doença do movimento que não tem ligação com as doenças vestibulares ou do labirinto.
A tomografia computadorizada e a ressonância magnética, assim como os testes labirínticos, podem ser úteis para fins diagnósticos.
O tratamento da labirintite
São vários os tipos de medicamentos que podem ser indicados no tratamento da labirintite:
* Vasodilatadores: facilitam a circulação sanguínea e melhoram o calibre dos vasos muitas vezes reduzido pelas placas de ateromas;
* Labirinto-supressores: suprimem a tontura pela ação no sistema nervoso;
* Anticonvulsivantes e antidepressivos (inibidores seletivos de recaptação da serotonina);
* Drogas que atuam sobre outros sintomas, suprimindo a náusea, o vômito, o mal-estar.
Uma vez estabelecida a causa e estabelecido o tratamento adequado, a tendência é a doença desaparecer.
As recomendações
Mudanças no estilo de vida são fundamentais para prevenir as crises de labirintite. Eis algumas sugestões:
* Evite ingerir álcool. Se beber, faça-o com muita moderação;
* Não fume;
* Controle os níveis de colesterol, triglicérides e a glicemia;
* Opte por uma dieta saudável que ajude a manter o peso adequado e equilibrado;
* Não deixe grandes intervalos entre uma refeição e outra;
* Pratique atividade física;
* Ingira bastante líquido;
* Recuse as bebidas gaseificadas que contêm quinino;
* Procure administrar, da melhor forma possível, as crises de ansiedade eo estresse;
* Importante: não dirija durante as crises ou sob o efeito de remédios para tratamento da labirintite.

Um comentário:

Olá seja bem vindo ao Blog obrigado por sua visita deixe o seu comentário e se tiveres alguma dúvida entre em contato com a gente beijos