17 outubro 2013

Homem que humilha a mulher na frente dos outros

              Homem-humilhando-a-mulher

  Homem que faz violência verbal contra mulher

Homem que humilha a mulher! Há uma situação de convivência entre cônjuges  que merece uma atenção especial: aquela onde o homem demonstra interesse, carinho, dedicação e muito amor á mulher que está ao seu lado, mas que, no entanto, em muitos momentos, desmente tudo isso com palavras, gestos e atitudes que desconfiam , oprimem e humilham o par.


Leia Também
PAQUERA NA WEB É TRAIÇÃO? FRANCESES DIZEM QUE SIM

São os misóginos.  Elas, via de regra, elogiam, agradecem e se dizem felizes com seu homem, todavia,  frequentemente choram, tornam-se muito tristes e se descuidam até da aparência, pois ficam com a autoestima baixa, sem ligar isso à convivência com eles. Trata-se de um protesto silencioso contra a ditadura do controle e da opressão que seus homens misóginos desenvolvem de forma insidiosa e permanente.


Tipos de humilhação que o homem faz
Um dos exemplos típico disso: o casal está conversando com outras pessoas e, no meio da conversa, ela dá sua opinião. Ele, muito irritado, manda-a calar-se, ou informa que ninguém precisa da sua opinião, chama-a de tola, ignorante sobre o assunto.


Ou então simplesmente a ignora, fazendo-a sentir-se inconveniente e não desejada na roda de conversa. Outra das muitas cenas comuns é quando em casa ela demanda algo, ou quer planejar algo que o inclua o homem e ele a rechaça com violência, numa explosão de ira, ofendendo-a e desprezando sua presença e atitude isso é muito triste quando acontece com um casal.


O interessante é que esse homem também é carinhoso, dedicado ao lar, parecem amar sua esposa sinceramente e não têm a menor intenção de, por eles, buscar a separação. Pelo contrário, se declaram que estão satisfeitos com seus pares e querem apenas ser muito felizes.


E para isso, exigem a dedicação total do da parceira, sua atenção constante, um envolvimento que os satisfaça. Seus pares não devem envolver-se com mais ninguém – amigos, parentes, filhos ou trabalho que lhes exija maior dedicação do que devem dispensar a eles.


Quando isso não acontece, por mais que o par se esforce, declaram-se os infelizes, enganados, trocados por outros que não fazem pelo par nem um décimo do que eles fazem e, magoados, exigindo o amor que lhes pertence, controlam, oprimem e maltratam, e aí vem junto às vezes até á agressão física. Por incrível que pareça isto está acontecendo cada dia mais.


Isso acontece com tanta frequência e violência, que suas parceiras simplesmente sucumbem numa tristeza e infelicidade que não conseguem nem explicar, a depressão muitas vezes toma conta, levando muitas mulheres á tirar a própria vida.


Não conseguem entender porque o homem maravilhoso com o qual se uniram transformou-se em monstro opressor e controlador insaciável. Fica ainda pior quando tentam justificar a permanência delas no casamento atribuindo a si a culpa (palavra terrível, normalmente usada por pessoas que vivem ou controlando ou sendo controladas por outras), da conduta insana e odiosa do companheiro.


Dizem que estragam tudo, o humor do parceiro, seu amor dedicado, suas intenções de viver próximos e solícitos. Sim, elas é que estragam tudo com sua conduta tola e inconsequente.


Observo que elas só se expressam assim de tanto ouvirem seus pares reclamarem, que elas não são mais a mesma mulher, que ficaram feias e gordas, elogiam outras mulheres na frente da esposa. Aí é pra matar né gente ninguém merece.


Mulheres que já passaram por isso informam que é possível modificar essa situação estabelecendo alguns limites e jamais assumindo a posição de vítimas ou de coitadinhas. Devem sim exigir do parceiro respeito para com sua pessoa, sentimentos e palavra.


Se não forem atendidas ao longo de 3 ou 4 meses, devem considerar seriamente o terem que estabelecer uma distância segura em relação à intromissão destrutiva do parceiro. E afirmam ainda que de nada adianta fazerem a vontade do marido, sempre haverá descontentamento, Sempre nunca estão satisfeitos com nada, e ficam achando que a mulher é a sua empregada particular, os insultos, acusações e muito controle.


Algumas pessoas até pensam em separação. Esse é um assunto que não cabe discussão. Duas pessoas só se separaram quando não há nenhuma condição psicológica e emocional de permanecerem casadas.


Separação é fim da estrada, e, quando a estrada termina ninguém discute isso, simplesmente as pessoas param e procuram outro caminho. Mas deixando bem claro aqui que nem todos os homens são assim né. Felizmente.

Um comentário:

  1. Importante reflexão este teu texto!
    Já ouvi experiências de pessoas conhecidas, que viveram ou ainda vivenciam em suas relações essa situação. Espero que teu texto seja lido por muitas mulheres e principalmente pelos homens misóginos. E que estes, possam ser profundamente tocados, e que mudem suas posturas.

    ResponderExcluir

Olá seja bem vindo ao Blog obrigado por sua visita deixe o seu comentário e se tiveres alguma dúvida entre em contato com a gente beijos