21 agosto 2013

Estômago:Quando o estômago dispara um alarme

       Transtornos gástricos que requerem atenção!

Transtornos-Gastricos-no estomago

Leia Também 

Indigestão no estômago


Quando a mente não está calma, o estômago sofre. A pessoa come demais, às pressas, o que não é saudável. O resultado será a azia ou a sensação de empachamento no estômago. Geralmente recorre-se a chás que resolvem o problema. Mas como se trata de uma questão evitável, o principal é tronar a mente calma e não fazer refeições muito abundantes e ineficientes do ponto de vista nutricional.

Distúrbio da motilidade digestiva


 Os alimentos precisam transitar na direção certa e com velocidade adequada pelos vários órgãos envolvidos na digestão, Para tanto, esses órgãos têm músculos cuja movimentação não depende da nossa vontade. Essa atividade produtiva é chamada de motilidade digestiva. Mastigar inadequadamente, ingerir alimentos ricos em gorduras e doces em excessos, comer em grandes quantidades, beber álcool e fumar, viver sobtensão emocional e alguns tipos de remédios alteram esse trânsito provocando uma desordem.

   O corpo, em resposta, pode apresentar dificuldade para engolir, dor torácica semelhante à dor cardíaca, regurgitação alimentar, azia e empachamento pós-alimentar, dores abdominais e obstipação intestinal (trânsito lento no intestino grosso), diarreia ou dificuldade de controle da evacuação.

Gastroenterite

Quando a mucosa do estômago e dos intestinos inflama-se devido á ingestão de alimentos em mau estado, contaminados por germes ou toxinas microbianas, dá-se um gastroenterite. A dor provocada por esse distúrbio é generalizada e flutuante, movendo-se de um lado para outro na região abdominal. Muitas vezes, a indisposição manifesta-se sob a forma de cólicas e espasmos intermitentes, acompanhados de diarreia e vômitos.

As dores da gastroenterite não costumam durar mais que 24 horas, desaparecendo espontaneamente. A gravidade do quadro não deriva da dor abdominal, mas da diarreia que lhe está associada. Se essa for intensa, poderá causar problemas por desidratação. O melhor a fazer é repousar e não comer nada enquanto houver náuseas e vômitos. Para compensar a perda de líquidos, é bom beber água e sumos. 

Não se deve tomar antiácidos nem antidiarréicos, pois podem agravar a situação. Em circunstâncias normais o seu corpo encarregar-se-á de expulsar o elemento tóxico. Se as dores persistirem deve-se ir ao médico.

Gastrite no estômago


As gastrites agudas são causadas por regimes alimentares inadequados, pelo abuso de condimentos, ingestão de álcool ou medicamentos. Nos casos benignos, ocorre a sensação de peso no estômago, náuseas, vertigens e suores. Nos casos graves, registram-se fortes dores e sensação de ardência. As gastrites crônicas são desencadeadas por anemias, por alcoolismo, pelo uso de medicamentos e por outras doenças.

Úlcera no estômago


A úlcera é uma ferida, defeito ou cavidade no tecido de revestimento do tubo digestivo que pode ocorrer no esôfago, no estômago ou duodeno. Geralmente começa com uma dor no abdômen que aparece cerca de duas a três horas após as refeições. A pessoa pode acordar com a mesma dor durante a noite e ao tomar um copo de leite ou comer alguma coisa, a dor passa. Isso é bem sugestivo de úlcera duodenal. Podem surgir náuseas, vômitos, perda de apetite, sensação de empachamento e, em casos mais graves, sangramento e também hemorragias que podem acarretar anemia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá seja bem vindo ao Blog obrigado por sua visita deixe o seu comentário e se tiveres alguma dúvida entre em contato com a gente beijos