27 agosto 2013

Álcool: O que o álcool e a Socialização fazem na vida das pessoas

O que o álcool faz na vida das pessoas?

bebidas-alcoólicas

psíquica.
Para outros o nervosismo e o estresse cotidiano. Há também o fator hereditário. Filhos de pai ou mãe alcoolista tendem a ser alcoólatras, porém não é regra. Eles tem maior probabilidade de se tornarem viciados.

É preciso ficar atento quanto ao uso da bebida alcoólica. Às vezes, um bebedor social pode se tornar um alcoólatra. O costume do meio sempre seduz. Os negócios são fechados com um brinde. As pessoas se encontram para beber ou se voltam para a bebida quando estão preocupadas ou em dificuldades. É difícil reconhecer a vida social sem a bebida. O bar mais próximo ao lugar de relaxar e encontrar os amigos. Isso torna os funcionários deses locais, um público de risco. Indivíduos que trabalham em bares também tendem a se alcoolizar. Muitas vezes, essas bebidas são utilizadas como desinibidoras ou com a finalidade de evitar a vida sexual, pois também levam à perda do interesse sexual. 

O alcoolismo tende a ocorrer em membros da família, em pessoas que convivem com o abuso do álcool no entorno familiar e até mesmo entre amigos e conhecidos. Esses relacionamentos têm uma grande influência, mesmo que imperceptível. Em muitos ambientes familiares e sociais, com facilidade se utiliza a bebida para comemorar qualquer coisa e isso o álcool à felicidade. O pai é modelo para o filho. As atitudes dele são vistas como um ideal de homem, autonomia e força. Mas se o filho se identifica negativamente, ele pode se tornar um alcoólatra como vingança, obstinação e desprezo.

Vazios Internos

Pessoas-alcoolatras


A personalidade desenvolvida com falhas deixa muitos vazios e pode levar à dependência de álcool como meio de satisfazer a falta de carinho e atenção. Quando o indivíduo se sente muito tímido, pode se encorajar, sob o efeito do álcool, a se aproximar de alguém para suprir essa falta e preencher um espaço interno que angustia. Muitos alcoólatras se sentem incapazes de amar alguém profunda e dedicadamente, e a dificuldade de se vincular aumenta sua carência. A própria sociabilidade do álcool pode significar um substituto doentio para relacionamentos sadios.

Muitos alcoólatras foram pessoas sadias, capazes e dotadas de alegria de viver. Algo aconteceu que as levaram para a bebida, mas isso ocorreu porque havia uma pré disposição interna. O alcoolismo pode se combinar com outras doenças (câncer, cirrose hepática, diabetes) ou adicções (fumo e outras drogas). Considera-se um alcoólatra aquele que prejudica nitidamente a si mesmo e a família.

Tratamento

Tratamento-nos-alcoolicos-anonimos


O alcoolismo tem forte estigma social que os usuários tendem a evitar para preservar sua auto-estima. Isso atrasa uma intervenção terapêutica, nega sua condição, e a dificuldade de tratar aumenta. O elemento-chave para o tratamento é o indivíduo reconhecer que é doente,admitir para si mesmo os problemas causados pelo álcool e que precisa de ajuda.o velho jargão quando eu quiser eu paro, é uma ilusão. A primeira medida é a abstinência  total e imediata para desabituar da necessidade do álcool. E o local mais indicado para se ir nesses casos é uma clinica especia lizada no assunto,é necessária o tratamento medico visitar o psicólogo e frequentar lugares aonde você possa falar sobre seu caso,o cuidado de quem convive com um alcoólatra é na ajuda para superar o problema pois com muita facilidade pode ingerir um gole e todo o processo retorna.

 O alcoolismo não tem  cura individuo deve ficar abstêmio toda vida e por isso precisa mudar seus hábitos, lugares frequentar, sempre com orientação de  profissionais, a é claro a ajuda da família, dos amigos e de todos os que o rodeiam.



O papel da família?






A-família-dando-força-no-alcolismo



Muitas vezes, a família precisa passar por algo semelhante, frequentar o grupo, uma psicoterapia de família, para que aos poucos o individuo vá mudando seu caráter, adquirindo confiança, tendo prazer nas relações pessoais e familiares e estabelecendo uma nova forma de viver. Em alguns casos, renunciar ao convívio dos companheiros da bebida e ir redescobrindo suas capacidades e valores.


A família é imprescindível  nesse momento, é perigoso quando um individuo se sente abandonado. Ela é a principal terapeuta e dará atenção, compreensão, acolhida num momento crucial de sua vida. Para atender ás famílias de um alcoólatra existe o Alanon (Alcoólatras Anônimos) que dá assistência e orientação. É na família, em primeiro lugar que ele precisa encontrar apoio e ter sua auto-estima elevada.



Acompanhamento:


acompanhamento-medico-para-o-alcolatra

A taxa de recaída é muito elevada. Aproximadamente 94% dos alcoólatras voltam á beber se não fizerem nenhum tratamento ou acompanhamento. Sozinhos não conseguem largar o vicio e se pararem por um tempo, em alguns meses logo voltarão para á bebida. Por isso, é preciso ficar um longo tempo, e infelizmente alguns casos a vida toda, frequentando os grupos e/ ou psicoterapia. Sozinho, seus esforços serão inúteis.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá seja bem vindo ao Blog obrigado por sua visita deixe o seu comentário e se tiveres alguma dúvida entre em contato com a gente beijos